23.1 C
Jacobina do Piauí
28 de fevereiro de 2024
Cidades em Foco
EducaçãoGeralPolítica

Wellington acusa Wilson Martins e Zé Filho pelo caos na Educação

DIRETO DO ALMOXARIFADO DA SEDUC – O governador Wellington Dias (PT), está reunido na manhã deste sábado (03/01), com parte da equipe de Governo para tratarem sobre ações emergenciais em seis pastas da administração do Estado. A prioridade inicial foi para a Educação, que será gerida pela deputada federal eleita, Rejane Dias (PT). Dias em seu primeiro ato oficial como governador empossado, levou toda a imprensa da capital para mostrar a realidade da educação do Piauí. Segundo ele, as gestões de Wilson Martins (PSB) e Zé Filho (PMDB), foram as principais culpadas pelo alto índice de evasão escolar.

(Foto: Thiago Amaral/OOlho)

Wellington se reuniu com a equipe no almoxarifado da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), localizado no bairro Dirceu Arcoverde, zona Sudeste de Teresina. No local, uma grande quantidade de material escolar e alimentos estavam sendo guardados de maneira irregular, o que prejudica o ano letivo nas escolas públicas estaduais.

 

“No almoxarifado existe material sobrando, livros, tablets, que devem ser distribuídos para os estudantes. A forma como estão estocados os alimentos é precária, e se não for melhorada os alimentos vão estragar. Aqui também temos livros de 2010 e 2012, que serão encaminhados para bibliotecas”, afirma o secretário interino Helder Jacobina.

(Foto: Thiago Amaral/OOlho)

O secretário disse ainda que novas diretrizes tomadas vão contribuir para o melhoramento das condições físico-estrutural do almoxarifado. Pois segundo ele, o local é alvo fácil para bandidos. “Também vamos consertar as portas do almoxarifado, pois como está podem acontecer roubos do material existente”, reafirma.

 

Sobre a redução de cargos comissionados na pasta, Helder Jacobina destacou que o governador Wellington Dias determinou que seja reduzido o máximo possível. “Existem muitos efetivos e por enquanto vamos trabalhar com eles, mas chamaremos alguns comissionados, o mínimo possível. Já os terceirizados estão sendo avaliados os contratos feitos na gestão anterior”, finaliza.

(Foto: Thiago Amaral/OOlho)

A crise financeira do Estado ainda reflete nessas pastas. No local, onde estão armazenados os livros e material escolar, apenas três seguranças fazem a vigilância, e os mesmos reclamam da falta de pagamento que já dura pelo menos três meses.

(Foto: Thiago Amaral/OOlho)

Já o governador Wellington Dias comentou que esse tipo de visita irão se tornar rotineiras em sua gestão. Segundo ele, os secretários irão encaminhar os problemas para que a solução seja tomada em regime de urgência, mas dentro do prazo possível. “Essas visitas irão ser de rotina, para que junto com os gestores possamos tomar as providências necessárias. Queremos evitar os erros das gestões anteriores, pois faltou até merenda escolar em algumas escolas do Estado”, critica.

(Foto Thiago Amaral/OOlho)

Wellington também foi bastante taxativo ao citar os problemas da evasão escolar no ensino público do Piauí. De acordo com dados revelados pelo governador, em apenas quatro anos, cerca de 100 mil alunos saíram das escolas. “De 2009 pra cá tínhamos uma base de 300 mil matrículas, e hoje são apenas 200 mil, o que houve? Temos também cerca de 26 mil professores, uma média de 9 alunos por professor, o que tem encarecido o sistema educacional, pois nas melhores escolas se tem uma média de 40 alunos por professor, e nossa meta é reduzir gastos com pessoal, o máximo possível”, diz.

(Foto: Thiago Amaral/OOlho)

No almoxarifado são cinco galpões ao todo, que estocam material e gêneros alimentícios da Seduc. Também estão armazenados os livros que o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI), barrou a compra por parte do governo, ainda na gestão de Alano Dourado. A compra foi barrada por conta de irregularidades nos contratos. “Esses são livros de preparação para o Enem, temos vários produtos que vimos aqui e que poderiam pelo menos ter sido utilizados nas escolas de tempo integral que foram as mais prejudicadas. Bebedouros adquiridos sem filtros, livros sobrando, entre outros. Lamentamos muito essa sequência de erros, e cabe agora a secretaria tomar medidas para que a população não saía prejudicada”, afirma Rejane Dias.

(Foto: Thiago Amaral/OOlho)

A futura secretária de educação também revela outra demandas que estavam sendo maquiadas na gestão da Seduc. Tratado como prioridade e moeda de favorecimento eleitoral, por parte de Wilson Martins, a educação parece que está sendo descoberta como uma grande ‘bomba’ deixada por Zé e Wilson. “Temos muitas obras paradas na educação e por isso já solicitamos a ajuda de dois procuradores para regularizarem os trâmites legais. A maioria das obras é de escolas paradas e inacabadas”, finaliza.

(Foto: Thiago Amaral/OOlho)

Na última quinta-feira (1º/01), o governador esteve presente na solenidade de posse da presidente Dilma Rousseff (PT), em Brasília, e se reuniu com alguns dos novos ministros que foram empossados pela petista. “Estive reunido com alguns ministros, mostrei e expliquei os decretos de emergência. Nesta semana, terça ou quarta-feira estarei indo à Brasília novamente para tratar especificamente com os ministros”, finaliza.

(Foto: Thiago Amaral/OOlho)

Fonte: O Olho

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais