25 C
Jacobina do Piauí
21 de maio de 2024
Cidades em Foco
GeralPolítica

Prefeitos do Piauí são obrigados a fazer todos os cortes possíveis

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM), ao contrário das previsões otimistas da virada do ano, teve queda nos meses de janeiro e fevereiro. A queda no primeiro bimestre de 2015 chega a 7,4% em relação ao mesmo período de 2014, um índice que começa a preocupar os gestores dos diversos municípios.

 

No mês de janeiro um município de índice 0,6 recebeu pouco mais de R$ 321 mil de FPM, frente a R$ 347 mil do mesmo período do mesmo período do ano passado.  Teresina recebe o maior repasse do Estado, mas ainda assim teve queda significativa. No caso da capital piauiense, no mês de janeiro foram R$ 29 milhões em 2015, sendo que em 2014 foram R$ 31 milhões no mesmo período.

 

De acordo com o presidente da Associação Piauiense de Municípios (Appm), Arinaldo Leal, há necessidade de que os prefeitos cortem tudo aquilo que for possível. Ele explica também que esse é um problema generalizado e que vai exigir um maior autocontrole por parte dos gestores.

 

“Esse problema vem da questão da desaceleração da economia inclusive a nível nacional, porque sabemos que o FPM é uma transferência do Governo Federal. E, quando a economia está em baixa, os repasses também baixam e as nossas despesas não baixam. Agora, por exemplo, vamos ter que pagar um piso de professores de 13% a mais, quando o incremento de receita no Fundeb vai ficar em média de 5% e o aumento do salário mínimo é mais de 8% e tudo isso em meio à essa queda de FPM”, explicou.

 

Arinaldo destacou ainda que estão fazendo uma parceria com o Governo do Estado para que os prefeitos sejam o braço do estado nos municípios para buscar o pagamento do ICMS, já que isso também reflete em receitas para os municípios. Com relação a arrecadação própria, a Appm se comprometeu a promover .

 

 

 

 

Fonte: VoozBrasil

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais