25 C
Jacobina do Piauí
21 de maio de 2024
Cidades em Foco
Geral

Escolas públicas do Semiárido receberão cisternas

As escolas públicas do Semiárido vão receber um importante instrumento para a garantia da segurança alimentar das crianças que estudam nelas. Parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e a Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA) vai permitir a construção de 5 mil cisternas nas unidades de ensino, para captação e armazenagem de água da chuva, que podem ser usados nos períodos de estiagem.

 

 

Ao todo, o MDS está investindo, até o final de 2015, R$ 69 milhões nesta ação, que permite o abastecimento de água própria para consumo em mais de 50% das escolas públicas sem ligação à rede de abastecimento da área rural da região. “Com a condicionalidade de educação do Programa Bolsa Família, as crianças já estão onde elas deveriam estar: na escola. Agora, a construção destas cisternas vai garantir ainda mais segurança alimentar aos alunos”, afirma a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello.

 

 

A cisterna escolar é construída com placas de cimento e tem capacidade para armazenar 52 mil litros, o que pode garantir o acesso à água por até 8 meses. “A escola vai poder armazenar água para o consumo das crianças e para o preparo da merenda, evitando interrupções durante a seca”, destaca Tereza Campello. Além disso, lembra, as prefeituras poderão reabastecer a escola com carros pipa, o que não é possível sem uma cisterna. A seleção das unidades de ensino está sendo feita a partir de levantamento do Censo Escolar de 2013.

 

 

O valor para a construção de cada cisterna é de aproximadamente R$ 13 mil, que inclui ainda a implantação também de bomba elétrica e a compra de filtros de barro para utilização e tratamento da água coletada, bem como a capacitação de gestores e professores para a gestão da água armazenada e sob re a importância da educação alimentar e nutricional e temas de convivência com o Semiárido a serem desenvolvidos com as crianças.

Fonte:Assessoria

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais