24.5 C
Jacobina do Piauí
27 de fevereiro de 2024
Cidades em Foco
EntretenimentoGeral

Conheça as histórias dos piauienses que tentaram entrar no Big Brother Brasil

Amanhã começa o reality show mais famoso da televisão brasileira: o Big Brother Brasil, em sua edição de debute – goste você ou não, são 15 anos do apresentador Pedro Bial entrando sem pedir licença e convidando o espectador para “dar aquela espiadinha”.

 

Entre altos e baixos nos índices de audiência, o programa segue como um dos maiores trunfos da Rede Globo em vendas e publicidade – e também é visto pelos anônimos como plataforma de impulso para ser uma (sub)celebridade. Ávidos por ser um rosto conhecido em todo o país, pessoas comuns seguem tentando uma vaga na disputa por um milhão – e meio! – de reais.

 

O prêmio em dinheiro, convenhamos, explica a busca e as atitudes de alguns dentro do programa. “Usar o talento, abusar da exposição do corpo, estar todo o tempo em todos os lugares, dizer coisas inteligentes com ar extremamente natural, sorrir, sorris e ainda sorrir”, diz o antropólogo Carlos Alberto Messeder no prefácio do livro “A antietiqueta dos novos famosos”, lançado pelo ex-BBB Marcelo Arantes, em 2009, inspirado em sua própria experiência no reality show.

 

Se a alcunha de “ex-BBB” incomoda alguns, para outros soaria como música: muita gente continua tentando uma vaga no confinamento e a produção revelou neste ano ter recebido um total de 50 mil inscrições. Só 13 nomes foram confirmados para a estreia do programa, para tristeza dos outros milhares.

 

Procuramos alguns “barrados no BBB” no Piauí para revelar: afinal, o que desperta o interesse em entrar em um reality show?

 

BBBmaníaco

 

Rafael Lopez é formado em Moda pela UFPI e confessa: já foi um fã número 1 de BBB. “Além de assistir eu sonhava demais em participar”, revelou. “Às vezes no bus eu fico me imaginando na casa. Acho que tenho perfil de vencedor do BBB”.

Rafael: “Acho que tenho perfil de vencedor do BBB” (Foto: facebook pessoal)

Modesto, o designer diz que parou de acompanhar o programa desde a edição em que a piauiense Gyselle Soares ficou em segundo lugar na disputa pelo prêmio com o roqueiro Rafinha, em 2008. “Torcia para ela e ficou na cara que aquele resultado teve roubo”, critica. (Gyselle perdeu por menos de meio décimo na votação popular).

 

Embora desestimulado, Rafael não esconde que tentou a inscrição algumas vezes – em seu perfil no facebook o fato virou até motivo de piada entre os amigos próximos. Este ano, ele chegou a preencher o formulário de inscrição na internet e até mandar o vídeo. “Tiveram duas chances de inscrição e eu ainda consegui na regional. Mas depois deu problema com o vídeo e aí deixei para lá”.

 

Rafael avalia que, hoje, participar do programa poderia trazer frutos negativos para sua carreira como designer. “Acho que o BBB só ajuda mesmo a quem ganha o prêmio”, opina. “Raramente alguém se dá bem ali. Para mim, seria algo instantâneo, um sucesso aqui, uma presença vip ali e mais nada”, supõe. “Mas aproveitaria ao máximo e da melhor forma possível”.

 

Em busca da fama

 

Há quatro anos, o maior sonho do estudante de letras e radialista Lucas Brito era entrar no Big Brother. Diretamente de Luzilândia, ao norte do Piauí, ele gravou vídeos e fez vários ensaios “sensuais” para jogar na rede e chamar a atenção dos produtores. Tentou seis vezes a seleção do Boninho – chegou a ser entrevistado. Depois focou na Fazenda, o reality da Record. Sem sucesso.

Lucas Celebridade: “sonhava em entrar quando não tinha nada a perder” (Foto: facebook pessoal)

“Nessa época eu buscava realmente a fama, pois tenho certeza que não venceria o programa”, imagina Lucas. “Tenho o pavio curto, sou cheio de manias e um pouco hiperativo”.

 

A busca de Lucas Celebridade – substantivo que passou a adotar como sobrenome – pela fama caiu nas graças do público. Ganhou retwitters de famosos, saiu no Ego, foi entrevistado pela Revista Trip em 2010. As abordagens, com frequência, recorriam ao deboche. Mas o fato é que enquanto riam das maluquices de Lucas ao perseguir a fama, ele não parou de perseguir seus objetivos.

 

Ele afirma ter recebido um convite direto de Rodrigo Carelli, diretor do reality show da Record, através do Twitter. “Fui na TV e tudo, fazer as entrevistas, mas quando chegou o momento eu pensei nas consequências pós reality”, confessa. “Devido à exposição e tudo, eu pensei nos meus empregos”.

Lucas Celebridade em ensaio para a Revista Trip, em 2010 (Foto: Trip#193)

Lucas formou-se em Letras Português na UESPI e hoje trabalha como assessor de comunicação na Prefeitura de Luzilândia, além de dar aulas de Língua Portuguesa em escolas. “Eu sonhava em entrar nesses programas quando não tinha nada a perder, depois que me formei, minha mentalidade mudou”, admite.

 

“Ainda tenho aspirações artísticas – de vez em quando sai alguma matéria nacional sobre mim e sempre apareço em programas de TVs locais”, gaba-se Lucas. “Tá ótimo, pois algo além disso perderia a graça”.

 

Especialmente para o BBB

 

Em 2012, Vanessa Vasconcelos estampou todos os portais de notícias locais com a manchete: “BBB 12 pode ter participante piauiense”. Havia rumores de que ela estava confinada em um hotel com outros brotheres prestes a entrar no programa – amigos e parentes confirmavam a informação.

A modelo Vanessa Vasconelos em coluna social (Foto: Jornal Meio Norte)

Vanessa é formada em Design e Moda e trabalha como modelo. Na época, figurou colunas sociais em fotos ao lado do rapper internacional FloRida. Nos registros, a modelo aparecia abraçada ao cantor, descrevendo o momento como “maravilhoso”.

 

O programa estreou dia 10 de janeiro daquele ano e não trouxe o nome de Vanessa entre os participantes. Ninguém nunca soube ao certo o que aconteceu – até hoje Vanessa mantém um álbum no facebook intitulado: “Especialmente para o BBB 12”. Procurada pela reportagem, a modelo não quis comentar o assunto.

 

 

Fonte: O Olho

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais