25.9 C
Jacobina do Piauí
19 de maio de 2024
Cidades em Foco
Betânia do PiauíCurral Novo do PiauíDestaqueGeralMunicípiosSimões

Aneel comercializa projetos de energia eólica em Prade Marcos, Simões e mais sete cidades do Piauí

O leilão realizado pela Agência Nacional de Energia elétrica (Annel) na última sexta=feira (28) colocou o Piauí como o segundo estado que mais vendeu projetos de energia eólica. Ao todo foram nove projetos comercializados, totalizando uma potência de 225 MW. O Estado ficou atrás somente da Bahia, que vendeu 17 projetos, já o Rio Grande do Norte vendeu sete e a Paraíba três.

O Estado do Piauí  possui condições técnicas favoráveis para geração deste tipo de energia renovável e limpa.

Atualmente, o Piauí tem um consumo médio de 700 Mega Watts (MW) de energia, onde a hidrelétrica de Boa Esperança responde por apenas 237 MW. Com os novos projetos, o Piauí terá um incremento de 1.300 MW no prazo de dois anos, devendo o incremento energético chegar a 3.000 MW em médio prazo (4 a 5 anos).

As condições naturais para as instalações das usinas eólicas se destacam na região da Serra do Araripe, especialmente as cidades de Caldeirão Grande, Marcolândia, Padre Marcos, Simões, Curral Novo, Betânia, Queimada Nova, Lagoa do Barro e São João do Piauí. O litoral do estado também mostra grande potencial.

O resultado do leilão está disponível na página eletrônica da CCEE.

Sobre o leilão
A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica informa que  51 usinas foram vencedoras do certame, com 4.979.828 Mega Watts (MW) de potência contratada, garantindo a capacidade de transmissão de 2.900,900 MW médio (MWm). O custo marginal de referência do leilão foi R$ 209 por megawatt-hora (MWh) e o preço médio de venda alcançado foi R$ 196,11.

 

O montante negociado chegou a 583.850.275,200 MWh e o contratado foi 2.742,500 MWm. Foram contratados 27.425 lotes. O valor financeiro movimentado no certame foi de R$ 114.496.330.767,96, gerando economia de R$ 2.008.071.876,84, com deságio de 1,72%.

 

Fonte: Cabeça de Cuia

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais