30.3 C
Jacobina do Piauí
27 de fevereiro de 2024
Cidades em Foco
GeralPiauíPolítica

Dr. Pessoa diz que Jeová Alencar era primeira opção e traça plano B para vice

O prefeito Dr. Pessoa (MDB) - Fotos: Roberta Aline

O prefeito Dr. Pessoa (Republicanos) afirmou, na manhã desta segunda-feira (22), que o superintendente Jeová Alencar (Republicanos) é a sua primeira opção para compor como vice na campanha a reeleição deste ano.

Dr. Pessoa, porém, também revelou que trabalha com a possibilidade do deputado licenciado romper com o Palácio da Cidade e avaliou outros três nomes como “plano B”.

“Se Jeová Alencar não quiser tem outros três na região do meu cérebro que mais absorve as coisas. A primeira opção era Jeová Alencar, se não quiser tem outros três. É o plano B, espero que não chegue ao plano C, mas, o B tem”, declarou.

Dr. Pessoa também chegou a comparar o relacionamento dele com Jeová Alencar a uma relação entre “pai e filho”.

“Meu relacionamento com ele é de pai para filho. [Se ele deixar a gestão, o problema é dele e não meu]. A democracia é assim, não pode adentrar em outros viés. Quero demais que o deputado Jeová Alencar fique conosco”, disse.

Reunião com secretariado 

O prefeito também confirmou ter convocado uma reunião com todo o secretariado. A reposta foi dada ao ser questionado sobre possíveis novas mudanças na gestão. Segundo ele, o objetivo é ouvir dos secretários o encaminhamento de ações em cada pasta.

“Todos os atores, administrativos, secretários, SAADS, etc para dizer qual é o obstáculo, qual é o impercílio que ainda está saindo alguns mimimi daqui e acolá, qual é o problema? Amanhã”, disse.

Ele seguiu a fala descrevendo estar ciente de denúncias sobre a falta de bolsas colostomia na Fundação Municipal de Saúde (FMS) e atribui a responsabilidade à gestão anterior da pasta.

“Eu vi o problema da bolsa de colostomia, que a administração anterior não trabalhou na prevenção, e aí pede, e é o tempo todo. Não é culpa do Ítalo, é culpa mais da gestão anterior, que teria que pedir com antecedência, bem quanto para ter estoque. E, d’agora por diante, é para ter estoque, para andar com fluidez. Sempre vai ter uma coisinha pouco expressiva. Vai acontecer, mas a coisa dessa natureza, tipo, bolsa de colostomia, nós não aceitamos”, declarou.

Por Paula Sampaio  / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais