24 C
Jacobina do Piauí
19 de julho de 2024
Cidades em Foco
GeralTecnologia

Um terço dos bebês de 6 meses já usam tablets e smartphones, diz estudo

Antes de começar a andar ou falar, bebês teclam e deslizam os dedos pelas telas de smartphones e tablets. Aos 6 meses de idade, um terço deles já explora os dispositivos móveis. E com 1 ano, um em cada sete usa os equipamentos por pelo menos uma hora por dia. As conclusões são de um estudo apresentado neste sábado durante o encontro anual da Academia Americana de Pediatria, em San Diego.

A entidade desencoraja o uso de mídias de entretenimento, como televisões, computadores, smartphones e tablets por crianças antes de 2 anos.

Cerca de 370 pais de crianças entre 6 meses e 4 anos foram recrutados para participar da pesquisa. Eles responderam sobre tipos de equipamentos tinham em casa, idade da criança no início da exposição, frequência de uso, tipos de atividades e se o pediatria havia discutido sobre uso de mídias com eles.

Os resultados mostraram que crianças menores de 1 ano eram expostas em números considerados alarmantes pelos pesquisadores: 52% assistiam à TV; 36% usavam tela de toque (de smartphone ou tablet); 15%, aplicativos; e 12% jogaram video game. Aos 2 anos, a maioria das crianças usava equipamentos móveis.

Autora principal do estudo, Hilda Kabali, do Departamento de Pediatria da Rede de Cuidados da Saúde Einstein, disse que os resultados a surpreenderam.

— Não esperávamos criança de 6 meses usando equipamentos — afirmou Hilda. — Algumas crianças estavam expostas às telas por até 30 minutos.

O tempo de uso do equipamento aumentava com a idade: 26% das crianças de 2 anos e 38% dos 4 anos usavam equipamentos por pelo menos uma hora por dia. Por fim, apenas 30% dos pais disseram que seus pediatras discutiam sobre o assunto com eles.

 

 

 

Fonte: O globo

 

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais