27.9 C
Jacobina do Piauí
12 de junho de 2024
Cidades em Foco
GeralTecnologia

Prótese do braço é criada no PI; veja como ajudar os pesquisadores

Um grupo de piauienses fabricou uma prótese de braço através de um laboratório comunitário em Teresina, que barateia o aparelho para quem tem a mão e braços amputados. O projeto é inovador, porém enfrenta problemas financeiros e os idealizadores buscam ajuda para desenvolver a ideia.

A prótese está sendo desenvolvido pela Associação Piauiense de Softwares Livres em parceria com o Teresina Hacker Clube e Beyond Labs. O aparelho é produzida de plástico, de alta densidade e em formato anatômico. O problema é que os pesquisadores precisam de uma impressora 3D para a confecção da prótese.

Um dos idealizadores do projeto, Lucas Marques Costa, 29 anos, contou ao Cidadeverde.com que o grupo é entusiasta da tecnologia e desenvolveu o protótipo para ajudar as pessoas.

Segundo ele, o equipamento no mercado é avaliado em R$ 34 mil e com o modelo feito no Piauí o aparelho poderá ficar em média de R$ 180,00 a R$ 200,00.

Para a confecção da prótese, os criadores precisam da impressora que é avaliada entre R$ 2.500,00 a R$ 3 mil. Lucas, que é um estudante de física e largou a faculdade, explicou que a impressora terá pequenos ajustes.

“O molde 3D não foi criado por nós. Estamos usando, pois quem o fez, liberou o “source”. Ele liberou o projeto baseado em uma licença que ninguém pode patentear. Já mostramos nosso projeto para especialistas na área e eles apontam a viabilidade”, disse Lucas Costa.

“Nós temos outros projetos que poderiam ganhar mais força com essa impressora, que é o “Roda amiga” para criar próteses para animais e até mesmo auxiliar a medicina na elaboração de modelos de ossos para construção de próteses fixas, tipo cranianas”, ressaltou Lucas.

O Teresina Hacker Clube, que tem página no Facebook, é um laboratório comunitário que funciona sob a ética hacker, que segundo eles é um local “agregador, convergente e inspirador”.

Quem tiver interesse em ajudar os criadores é só entrar em contato com eles através da página no Facebook. (veja aqui) ou enviar e-mail para [email protected]  e [email protected].

 

 

Com informações Flash Yala Sena / Cidade Verde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais