23.9 C
Jacobina do Piauí
23 de abril de 2024
Cidades em Foco
EconomiaGeralInternacional

Preços caem 15 Estados e no DF, sobem em 9 e ficam estáveis em 2, aponta ANP

Posto em Teresina vende gasolina a R$ 5,579 neste sábado (20) — Foto: Cidades em Foco /Arquivo Pessoal

Os preços médios do etanol hidratado nesta semana caíram em 15 Estados e no Distrito Federal, subiram em 9 e ficaram estáveis em 2. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. Nos postos pesquisados pela ANP em todo o País, o preço médio do etanol ficou estável ante a semana anterior, em R$ 3,58 o litro

Em São Paulo, principal Estado produtor, consumidor e com mais postos avaliados, a cotação média também subiu de R$ 3,42 para R$ 3,43. A maior queda porcentual na semana, de 2,12%, foi registrada em Santa Catarina, onde o litro passou de R$ 4,25 para R$ 4,16. A maior alta porcentual, de 0,98%, ocorreu na Bahia, com o litro a R$ 4,11.

O preço mínimo registrado na semana para o etanol em um posto foi de R$ 2,73 o litro, em Mato Grosso. O maior preço, de R$ 5,99, foi registrado no Rio Grande do Sul. Já o menor preço médio estadual, de R$ 3,13, foi observado em Mato Grosso, enquanto o maior preço médio foi registrado em Amapá, de R$ 4,94 o litro.

Na comparação mensal, o preço médio do biocombustível no País ficou estável. A maior alta no período, de 6,70%, foi registrada no Amazonas. A maior queda no mês foi observada no Rio Grande do Norte, de 8,89%.

Etanol X gasolina

O etanol está mais competitivo em relação à gasolina em 13 Estados e no Distrito Federal nesta semana. São eles: Acre, Alagoas, Amazonas, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo, Sergipe e Tocantins. No restante dos Estados, continua mais vantajoso abastecer o carro com gasolina. Conforme levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas, no período, a média dos postos pesquisados no País o etanol tinha paridade de 62,48% ante a gasolina, portanto favorável em comparação com o derivado do petróleo. Executivos do setor observam que o etanol pode ser competitivo mesmo com paridade maior do que 70%, a depender do veículo em que o biocombustível é utilizado.

Fonte: Estadão Conteúdo

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais