33 C
Jacobina do Piauí
21 de maio de 2024
Cidades em Foco
GeralInternacionalPolícia

Polícia prende 32 suspeitos por ‘golpe dos nudes’ no RS e em SC

Foto ilustrativa

A Polícia Civil prendeu, na manhã desta segunda-feira, dia 29, 32 suspeitos de participar de uma organização criminosa que aplicava o “golpe dos nudes” em 12 Estados do Brasil. As detenções ocorreram em 11 cidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. No total, a polícia foi para as ruas cumprir 11 mandados de prisão preventiva, 30 mandados de prisão temporária e 33 mandados de busca e apreensão.

As investigações iniciaram há 11 meses, após a prisão em flagrante de um homem no município de Cachoeirinha (RS), na região metropolitana de Porto Alegre. Na ocasião, uma pistola 9mm e um automóvel Mercedes-Benz, avaliados em R$ 160 mil, foram apreendidos. Desde então, ao menos 140 pessoas foram presas somente no Rio Grande do Sul.

De acordo com o delegado Rafael Liedtke, os suspeitos atraíam empresários, médicos e até políticos. “A investigação identificou 80 vítimas do golpe em todo o País, sendo que uma delas teria perdido mais de R$ 100 mil”, disse o delegado. O caso foi retratado no programa Linha Direta neste mês.

Como funciona o golpe

Segundo as investigações policiais, o crime consistia em extorquir usuários de redes sociais, normalmente homens mais velhos, bem-sucedidos, após o envio de fotos íntimas por jovens mulheres. Depois de trocarem mensagens, os criminosos entravam em contato com a vítima, fingindo ser um parente ou policial. Nas ações, alegavam que a jovem era menor de idade. Em seguida, os golpistas tentavam extorquir dinheiro das vítimas para evitar que suas imagens fossem divulgadas nas redes sociais.

A Polícia Civil gaúcha também descobriu, durante as investigações, que uma adolescente de 17 anos foi recrutada pela organização criminosa. A jovem tirava fotos de si mesma e recebia entre R$ 100 e R$ 200 por “pacote de imagens”, que eram usadas no esquema. Os policiais não descartam a suspeita de que outras adolescentes, e maiores de idade, tenham sido aliciadas.

A organização criminosa ainda é investigada pelos crimes de extorsão, corrupção de menores, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e porte ilegal de arma de fogo.

Fonte: Estadão Conteúdo

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais