24.3 C
Jacobina do Piauí
27 de fevereiro de 2024
Cidades em Foco
GeralNordeste em FocoPolítica

Paulo Marcio se filia ao MDB de Teresina para disputar prefeitura em 2024

Foto: Paula Sampaio/Cidadeverde.com

Natural de Angical, o médico Paulo Marcio, assinou a ficha de filiação ao MDB de Teresina na manhã desta sexta-feira (1). O ato é simbólico, pois significa um aceno do diretório municipal de manter a pré-candidatura da sigla na capital.

Segundo Paulo Marcio, ele já é filiado ao MDB da cidade de Angical desde 2013. Depois de transferir o título para Teresina, a mudança na filiação ao MDB é próximo passo na pavimentação de uma pré-candidatura a prefeito de Teresina.

“Quanto maior o número de candidatos a prefeito, melhor é a qualidade do debate. Porque mais projetos, mais planejamentos para a cidade, o teresinense vai ter opção. Quando você limita o número de candidatos, no fundo a gente está limitando a qualidade do debate. A gente está limitando a oportunidade de Teresina poder escolher mais pessoas e escolher melhor. Assim sendo, o MDB sempre se posicionou em favor de Teresina. O ex-governador Albert Silva costumava dizer que Teresina e o MDB se entendem”, declarou.

Paulo Márcio também respondeu como a avalia o posicionamento de emedebistas que já declararam apoio ao pré-candidato do PT, Fábio Novo.

“Eu quero dizer de maneira bem pontual que as pessoas são livres para tomarem as suas decisões e a gente na democracia deve respeitar. Eu já vi minhocas derrubarem grandes edifícios e grandes castelos. Eu vi um governador daqui chamado Mão Santa, em que muita gente dizia que ele não passava de Piripiri. Eu vi o governador Wellington Dias que ganhou uma eleição praticamente sozinho”, frisou.

O ato de filiação, que aconteceu no gabinete político de Themistocles Filho, governador em exercício, contou também com a presença do deputado federal Marcos Aurélio Sampaio (PSD).

Ele afirmou que o projeto de pré-candidatura própria não muda a relação do MDB com o PT a nível estadual. O ex-presidente da Assembleia ainda reforçou que a situação repete-se em outros municípios e que não há motivo para briga entre petistas e emedebistas.

“Vamos ter calma. Digamos, o MDB faz parte. Digamos, se você olhar para algumas cidades a situação está dividida isso é perfeitamente normal, sempre aconteceu isso. Na maior parte do Piauí, quem votou no time de Rafael e Themitocles, vai caminhar juntos. Às vezes vem lá São Raimundo Nonato, um município aí do berço do homem americano, o PT vai ter um candidato, o MDB vai ter um candidato também. Para que briga? A nível estadual não há divergência nenhuma”, declarou.

Por Paula Sampaio / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais