30 C
Jacobina do Piauí
13 de junho de 2024
Cidades em Foco
DestaqueGeralMunicípiosPicosPolítica

Kleber Eulálio vence e é eleito para assumir vaga no TCE; placar de 18 a 11

O prefeito de Picos, Kléber Eulálio (PMDB), foi eleito nesta terça-feira (19) como novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI). O ex-deputado irá assumir a vaga deixada pelo ex-conselheiro Anfrísio Lobão, aposentado em outubro do ano passado.

Ex-deputado estadual e ex-presidente da Assembleia Legislativa, Kléber Eulálio recebeu 18 dos deputados estaduais, contra 11 do ex-deputado Mauro Tapety (PMDB) e um de César Aguiar Andrade.  A apuração seguiu empatada entre os dois pmdebistas até os últimos 10 votos, quando Eulálio abriu vantagem.

Com a eleição, Kléber Eulálio terá de deixar a prefeitura de Picos, que passará a ser comandada pelo hoje vice-prefeito Padre Valmir Lima (PT). Segundo o prefeito, a transição será discutida a partir de agora.

“Vamos organizar as coisas na prefeitura, aguardar a nomeação, a posse; vai demorar um pouco ainda. Tenho trinta dias para assumir com possibilidade de prorrogar por mais trinta”, afirmou.

Kléber Eulálio também comentou o resultado e elogiou o TCE-PI. “(Devo a eleição) ao bom relacionamento com os colegas. O Tribunal de Constas é um exemplo para o Brasil inteiro. Vou lá somar, contribuir e ajudar a manter esse bom trabalho”, disse.

O prefeito também agradeceu por ter recebido votos independentemente do posicionamento político. “Foi uma eleição que não teve a ver com disputa de governo. Acho que tive votos tanto do governo quanto da posição”.

Discursos e votação
Mais de 30 candidatos se inscreveram e 24 foram considerados aptos, mas os nomes de Kléber Eulálio e Mauro Tapety polarizaram a disputa. O deputado estadual Antônio Félix (PSD) chegou a lançar seu nome na tentativa de um consenso, mas desistiu na véspera da eleição.

A sabatina dos candidatos se resumiu a uma pergunta igual para todos, que responderam as razões que os levaram a disputar a vaga. Cinco candidatos se ausentaram. Cada um tinha três minutos para a resposta. Em seguida, os deputados poderiam fazer perguntas direcionadas, mas nenhum quis promover novos questionamentos.

O único deputado a se manifestar antes da votação foi Dr. Pessoa (PSD), que respondeu a um candidato que questionou o formato de escolha do novo conselheiro. O parlamentar se solidarizou. “O meu desejo é que fosse concurso e não quem indica”, afirmou.

Durante a sabatina, vários candidatos reclamaram da polarização da disputa e da declaração antecipada de voto. Um deles, Elias Machado de Carvalho, chegou a pedir que a eleição fosse adiada porque nem todos tiveram o mesmo espaço na imprensa para defender suas propostas. O pedido foi ignorado.

 

Fonte: Cidade Verde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais