23.9 C
Jacobina do Piauí
24 de abril de 2024
Cidades em Foco
GeralInternacionalPolítica

Projeto de lei que pode banir TikTok nos Estados Unidos é aprovado

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

A Câmara dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira (13) um projeto de lei que pode banir a rede social TikTok no país. O projeto ainda deve ser aprovado pelo Senado e assinado pelo presidente Joe Biden para se tornar lei.

A legislação, aprovada com ampla maioria (352 votos a 65), dá a ByteDance, empresa controladora da rede social, seis meses para vender seu controle acionário, ou o aplicativo será removido nos EUA. Isso porque a ByteDance é chinesa e está sujeita a uma lei que exige o compartilhamento de dados dos seus usuários com autoridades de Pequim.

Bastante popular entre os jovens, estima-se que só nos Estados Unidos a rede social tenha mais de 170 milhões de usuários, o aplicativo há muito é motivo de preocupação de segurança nacional no país pela influência chinesa e esse é só mais um capítulo de uma batalha que começou durante o governo de Donald Trump e continuou sob Biden.

A controladora do TikTok nega que poderia ser usado como uma ferramenta do governo chinês e diz que nunca compartilhou dados de usuários dos EUA com autoridades chinesas, também reforçou que o não faria se solicitado.

Polêmica antiga
Em 2020, o então presidente Donald Trump e sua administração tentaram forçar a ByteDance a vender seus ativos nos EUA e banir o TikTok das lojas de aplicativos. Os tribunais bloquearam o esforço e o presidente Joe Biden rescindiu as ordens de Trump, mas ordenou um estudo aprofundado da questão.

Numa medida separada, Biden assinou recentemente uma ordem executiva que permite ao Departamento de Justiça e outras agências federais tomar medidas para impedir a transferência em grande escala de dados pessoais de americanos para o que a Casa Branca chama de “países preocupantes”, incluindo a China. Rússia, Coreia do Norte, Irã, Cuba e Venezuela.

Além disso, em 2022, ele proibiu o uso do TikTok pelos quase 4 milhões de funcionários do governo federal em dispositivos de propriedade de suas agências, com exceções limitadas para fins de aplicação da lei, segurança nacional e pesquisa de segurança.

Contudo, embora seu governo tenha levantado preocupações de segurança nacional sobre o TikTok, a campanha de reeleição de Biden no mês passado juntou-se à plataforma.

O que diz o TikTok
O TikTok classificou a legislação como um ataque ao direito constitucional à liberdade de expressão de seus usuários, e lançou uma campanha de apelo, instando os usuários a ligarem para seus representantes em Washington.

“Temos esperança de que o Senado considere os fatos, ouça os seus eleitores e perceba o impacto na economia, em 7 milhões de pequenas empresas e nos 170 milhões de americanos que utilizam o nosso serviço”, disse o porta-voz da plataforma.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês também acusou Washington de recorrer a ferramentas políticas quando as empresas norte-americanas não conseguem competir. Segundo o porta-voz da pasta, Wang Wenbin, o esforço perturba as operações comerciais normais e mina a confiança dos investidores “será um tiro pela culatra para os próprios EUA”.

Fonte: Sbt News

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais