25.9 C
Jacobina do Piauí
19 de maio de 2024
Cidades em Foco
GeralNordeste em FocoPiauíPolícia

Pai é preso suspeito de esfaquear homem de 44 anos que dançava com a filha de 14 anos no Piauí

Um pai foi preso após esfaquear um homem de 44 anos após ver ele dançando com a sua filha de 14 anos em uma festa realizada pela igreja católica na comunidade Mariana, na zona Rural de Corrente, a 843 km de Teresina. O suspeito é conhecido por crimes na região, inclusive violência doméstica, e teve a prisão em flagrante convertida em preventiva nesta sexta-feira (19).

O caso ocorreu na última quarta-feira (17), durante um evento festivo que ocorria na comunidade Mariana. Segundo a Polícia Militar, o suspeito, que tem 32 anos, iniciou uma briga com um homem de 44 anos, após presenciar ele dançando com a sua filha, uma adolescente de 14 anos.

“O motivo da agressão teria sido porque a vítima estaria dançando com a filha do acusado, que é menor de idade. Ele não gostou e por isso começaram uma briga que resultou nas lesões”, informou a Polícia Militar.

Após desferir golpes de facas na vítima, o pai fugiu do local, mas como era um morador da região, logo foi identificado e preso quando retornava para a sua residência.

Já a vítima, foi socorrida e encaminhada para o Hospital Regional Dr. João Pacheco Cavalcante em Corrente, onde foi atendido e depois transferido para um hospital em Bom Jesus, para realização de uma cirurgia.

Segundo a Polícia Militar, o preso já é reincidente em crimes na região e é conhecido por se envolver em confusões na cidade.

O suspeito passou por uma audiência de custódia na manhã dessa sexta-feira (19), onde o juiz Noé Pacheco Carvalho, converteu a prisão em flagrante em preventiva, por entender que ele é uma pessoa de periculosidade.

“Consta nos autos que o autuado já portava a arma branca (faca) antes da ação delituosa, em uma festividade religiosa, o que demonstra a periculosidade do autuado e o risco de reiteração delitiva, fazendo-se necessária a segregação cautelar do conduzido como garantia da ordem pública”, disse o juiz na decisão.

Por Bárbara Rodrigues / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais