24.5 C
Jacobina do Piauí
27 de fevereiro de 2024
Cidades em Foco
GeralPicosPolítica

Obras de asfalto e drenagem na PI-238 seguem em ritmo acelerado entre Picos e Sussuapara

As obras de recuperação da PI-238 no trecho entre as cidades de Picos, a partir do entroncamento da BR-316 (no Bairro Ipueiras) até o Povoado Tamboril, localizado no município de Sussuapara, seguem em ritmo acelerado. O projeto, que é a maior obra de mobilidade urbana do Governo do Estado na cidade de Picos, está sendo executado pelo DER e visa sanar os problemas de alagamento no bairro mais populoso da Terra do Mel.

As melhorias incluem restauração e implantação de drenagem pluvial e vai abranger uma extensão de 14,17km. O investimento é no valor de R$ 18,5 milhões, com prazo de conclusão dos serviços previsto para agosto deste ano.

A PI-238 fica localizada no Território de Desenvolvimento Vale do Guaribas e passa por melhorias em trecho urbano em detrimento de o segmento ter histórico de desgaste do asfalto por conta de alagamentos.

Sobre a obra de drenagem pluvial, o diretor-geral do DER, Leonardo Sobral, explica que a frente de serviço é necessária e visa atender a um pedido da população.

“Essa obra de macrodrenagem é uma solução segura para sanar os alagamentos e manter a qualidade do pavimento da rodovia. A missão é garantir uma boa trafegabilidade e todo o trabalho na PI está focado na recuperação desse trecho da malha para que os usuários façam esse trajeto com conforto e segurança.”, explica.

Além dos serviços na área de drenagem, o trecho vai receber 3km de restauração e recapeamento em outros 9km da estrada.

E, como se trata de uma rodovia de fluxo intenso, Leonardo Sobral explica ainda que o projeto vai valorizar também a etapa de sinalização. “Trecho urbano exige esse empenho. Ali, o fluxo de pedestres e motoristas é considerável. Ressaltamos que a etapa de sinalização vai contemplar importantes recursos e dispositivos como: pintura acrílica, tachões, placas, eixos e bordas. Sabemos que a PI-238 é rota de veículos de carga para escoamento de produção agrícola e tem todo o movimento do comércio local. Então, temos que deixar o tráfego seguro e sanar os constantes alagamentos na via”, conclui o gestor.

Da Redação

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais