18 de abril de 2024
Cidades em Foco
DestaqueGeralNordeste em FocoPiauí

Medicamentos no Piauí sofrerão reajuste de 4,5% a partir do dia 1º de abril

Remédios - Foto ilustrativa reprodução : Agência Brasil

A partir do dia 1º de abril, os medicamentos nas farmácias do Piauí sofrerão reajuste de pelo menos 4,5%. “Todo dia 1º de abril é um reajuste dos preços dos medicamentos. Este ano nós temos 4,5% como teto, pode ser que alguns laboratórios não cheguem ao teto, mas a maioria chega”, destacou o presidente do Sindicato das Farmácias do Piauí, Francisco Lopes.

Um dos quesitos considerados pela Associação Brasileira das Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) no cálculo do teto do reajuste dos medicamentos é o frete do produto.

O presidente do Sindicato dos Transportadores de Cargas e Logísticas do Piauí (Sindicapi), Humberto Lopes, explica que esse frete é cobrado de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e desde o dia 16 de março, uma resolução impõe novas regras para o setor de transporte rodoviário de produtos farmacêuticos.

“Na coleta à entrega, ele tem que vir em caminhão específico, refrigerado; ele tem o medidor da temperatura para cada medicamento. A transportadora tem que ter o depósito apropriado, refrigerado para aquele medicamento. Aquele medicamento não pode sofrer avarias, ou seja, não pode rasgar porque se houver algum problema, ele tem que devolver de imediato. A mercadoria tem que ser numerada, datada, número do lote, tem que ter tudo da nota fiscal”, diz.

Ainda de acordo com o Sindicapi, o Piauí tem quatro empresas que abastecem o estado, número considerado pequeno e que pode ficar ainda menor. Humberto Lopes acredita que o percentual do reajuste pode ser maior que 4,5%.

“Esse reajuste é anual e poderá ser até maior porque a oferta de transportadoras para fazer esse trabalho é muito pouca. Então com isso, eleva o preço do frete, consequentemente, da mercadoria”, acrescentou o presidente.

Já Francisco Lopes acrescenta que comprar remédios genéricos pode ser uma opção para não gastar mais com o reajuste.

“Qual é a dica que eu sempre deixo? Este é o momento ideal para você procurar um medicamento genérico, um similar de outro laboratório, porque você vai ter um reajuste de 4,5%, mas você pode conseguir um genérico que lhe dê até 30% de desconto”, finaliza.

Com informações Najla Fernandes (TV Cidade Verde)

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais