26.8 C
Jacobina do Piauí
22 de junho de 2024
Cidades em Foco
GeralPolícia

Jornalista afirma ter sido agredido por PMs na Bahia após foto de confusão

No Brasil, policiais militares da Bahia foram acusados de agredir duas pessoas, nesse fim de semana.

As agressões, segundo o jornalista Marivaldo Neves Filho, aconteceram na madrugada de domingo (5), depois de uma festa num bar num bairro popular de Salvador. Marivaldo disse que viu um amigo, o estudante Tiago de Almeida, ser agredido por um homem que seria um policial militar à paisana. O policial teria se irritado porque alguém colocou um copo de cerveja sobre o carro dele.

Segundo Marivaldo, quatro PMs que estavam ao lado também espancaram o rapaz. Marivaldo fotografou os policiais e a viatura em que eles estavam. Ele disse que os PMs tentaram obrigá-lo a apagar a foto e começaram a agredi-lo também.

“Um policial começou a socar a minha cabeça. Ele pegou um objeto no chão e socou com esse objeto na minha cabeça, que fez esse corte”, conta Marivaldo Neves Filho, jornalista.

Marivaldo disse que ele e Tiago foram levados algemados até uma unidade de atendimento. O jornalista levou oito pontos na cabeça. Em uma delegacia, os policiais fizeram o boletim de ocorrência por desacato à autoridade.

Marivaldo foi à Corregedoria da Polícia Militar para entrar com uma representação contra os PMs. Ele espera que os policiais também respondam administrativamente pelo que aconteceu. Se a Corregedoria considerar que eles são culpados, os PMs podem até ser expulsos da corporação.

Marivaldo acredita que também foi vítima de racismo. Em uma rede social, o governador da Bahia, Rui Costa, do PT, disse que a polícia deve agir dentro da legalidade e determinou apuração rigorosa.

O comando da PM disse que não aprova posturas agressivas por parte dos policiais e que se a denúncia for comprovada para aplicar as sanções previstas na lei.

 

Fonte: G1

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais