23.1 C
Jacobina do Piauí
28 de fevereiro de 2024
Cidades em Foco
DestaqueEducaçãoGeralPiauí

Estudante da rede pública que trabalha em loja de autopeças passa em medicina na UFPI

Mizael Moreira, de 18 anos, estudante da Unidade Escolar Embaixador Espedito Resende, na zona Sudeste de Teresina, foi aprovado no curso de Medicina na Universidade Federal do Piauí (UFPI), pelo Sistema de Seleção Unificada (SISU). Ele trabalha em uma loja de peças automotivas pela manhã, e estudava na escola à tarde.

A notícia foi motivo de muita alegria para o estudante e toda sua família. Desde criança, Mizael mantinha o sonho de conseguir cursar Medicina e agora o seu desejo se concretizará.

“É um sentimento de gratidão, alívio e felicidade depois de 3 anos intensos de preparação. Foram cerca de 50 simulados, 70 redações feitas no período e mais de 10 mil questões”, revelou o estudante.

Mizael, conciliava seu tempo entre os estudos e o trabalho. O estudante, que trabalha em uma loja de peças automotivas pela manhã, estudava na Unidade Escolar Embaixador Espedito Resende no período da tarde, onde concluiu o Ensino Médio. “Foi uma jornada árdua, mas com dedicação consegui conciliar tudo isso e me superar. Agora posso colher os frutos de todo o meu esforço”, disse.

No seu período escolar foi medalhista em duas edições da Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP), uma no Ensino fundamental e outra em 2023, quando obteve medalha de bronze.

“Sou muito grato por essa aprovação aos meus pais que me motivaram a estudar desde pequeno e, em especial, aos professores da minha escola, Hislley, de Matemática; Ely Cristina, de Biologia; e Tarciana, de Redação, que se empenharam e prestaram todo o auxílio para a minha preparação. Essa conquista é parte deles também”, afirmou Mizael.

Maria Clara Ribeiro também passou em Medicina na UFPI

Estudantes da rede estadual têm bom desempenho no Sisu

O resultado do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) trouxe felicidade e muita comemoração para estudantes da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e familiares e amigos.

Um dos exemplos de aprovação foi a estudante Maria Clara Ribeiro de Castro. A jovem, natural de São Raimundo Nonato, conquistou um dos seus maiores sonhos, a aprovação para o curso de Medicina, na Universidade Federal do Piauí (UFPI).

“O meu sentimento é de orgulho e gratidão. Sinto que todo o esforço, tanto meu como da minha família, valeu a pena. Sinto mais do que nunca o poder da educação na vida das pessoas, por isso agradeço aos meus pais por todo o direcionamento nesse sentido. É realmente um sonho alcançar essa conquista e saber que todo o caminho de estudos até aqui valeu a pena”, disse a estudante.

Maria Clara concluiu o Ensino Médio no Centro Estadual de Tempo Integral (CETI) Edith Nobre de Castro e conciliava seus estudos com a preparação para o Enem. A aluna contava com o auxílio da escola, participava das revisões do Pré-Enem Seduc e tinha uma rotina de estudos em casa pela internet.

“Sabia que teria um longo caminho pela frente para conseguir atingir as notas necessárias para entrar no curso que sonho, então, entre erros e acertos, me dediquei ao longo desses três anos de Ensino Médio. Minha preparação consistiu em conciliar a escola com estudos em casa direcionados para o Enem. Foquei em áreas como Redação e Matemática, sem negligenciar as demais”, revela.

A jovem destacou que grande parte de suas conquistas se deve aos seus pais que sempre a motivaram nos estudos e a persistir em seus sonhos. “Meus pais sempre foram meus maiores motivadores nos estudos. Desde meus primeiros anos de vida estudantil criaram um ambiente propício e direcionado para que eu pudesse me dedicar. Eles acreditam muito no poder da educação. Devo a eles toda a gratidão pelas minhas conquistas”, acrescentou.

Sâmyo, Emerson e Géssica foram aprovados em licenciaturas

Sonho de ser professor: estudantes são aprovados em cursos de licenciatura

Responsáveis pela formação de profissionais capazes de transformar a educação do país, os cursos de licenciatura das universidades públicas localizadas no Piauí contarão com muitos acadêmicos oriundos das escolas Seduc que sonham em ser professores.

É o caso de Sâmyo Soares, estudante do Centro Estadual de Tempo Integral (CETI) Cônego Cardoso, em Castelo do Piauí. O aluno, de 17 anos, conta que o seu desejo por cursar História se deu no Ensino Médio.

“Já tive uma boa relação com a educação na questão de licenciatura há muito tempo, mas no Ensino Médio se intensificou a parte de trabalhos que a gente desenvolvia na escola. A nossa escola desenvolveu um projeto que é o Centro de Ciências Humanas que, inclusive, tem uma boa relação de apoio com a Seduc. E nisso a gente foi desenvolvendo várias atividades e eu acabei me descobrindo ainda mais nesse ambiente acadêmico no sentido da licenciatura e da educação. O projeto aqui desenvolvido trazia justamente isso para o jovem do Ensino Médio, um ambiente de estudos que tivesse maior contato com a produção científica e acadêmica”, relata o novo acadêmico do curso de História da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Aluno do Ceti Álvaro Rodrigues de Araújo, localizado no município de Itainópolis, Emerson Ruan foi aprovado para o curso de Letras-Português na UFPI. Ele conta que a disciplina sempre foi a sua preferida na escola. “Foi a que eu mais me aprofundei em todo esse tempo de ensino fundamental e ensino médio, tanto na parte de gramática como na parte de literatura, principalmente literatura brasileira”, afirma.

Para ele, fazer licenciatura é uma forma de transmitir o seu conhecimento a outras pessoas. “Eu escolhi fazer licenciatura pois eu vejo que o ensino deve ser repassado aos demais. Assim como eu tive chance de aprender com os meus mestres, os meus professores, eu vejo que também posso absorver tudo isso e repassar para as pessoas, para essa geração mais jovem que vai vir aí. E eu tento me preparar ao máximo para que eu possa ajudar pessoas, assim como eu fui ajudado”, afirma.

Já Géssica Oliveira, também aluna do Ceti Álvaro Rodrigues de Araújo, foi aprovada em Pedagogia na UFPI e reconhece que essa área é muito importante. “É uma área que é preparada para ensinar e cuidar das crianças, além de outras áreas que um pedagogo pode atuar. Os cursos de licenciatura têm grande importância, pois formam professores excelentes para trabalhar em sala de aula e passar muitos conhecimentos para os alunos. Acho muito importante, sim, os estudantes optarem cada vez mais pela área de licenciatura, é uma profissão incrível. Os professores são os formadores de todas as profissões”, finaliza.

Da Redação / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais