27.3 C
Jacobina do Piauí
15 de junho de 2024
Cidades em Foco
GeralPolítica

Elmano rompe com governo e anuncia que agora é oposição

A relação entre o senador Elmano Ferrer (PTB) e os governos federal e estadual entrou em curto-circuito. A revogação da indicação do engenheiro Ribamar Bastos foi o motivo da cisão entre os dois lados. Como apoiador de Ribamar Bastos, Elmano Férrer não aceitou facilmente a meia volta dada pelo governo federal na nomeação, sob o argumento oficial de que para assumir o cargo era necessário que o indicado fosse servidor público do próprio Dnit e do governo federal.

Afirmando que não está em busca de cargos, o senador enfatizou que a decisão cabe ao governo federal. “Eu estou tranquilo. Coloquei um nome de perfil, com uma experiência fantástica pensando em Teresina e no Piauí. Foi uma indicação responsável. Se querem uma pessoa descomprometida e comprometida é a pessoa que eu indiquei”, destacou Elmano Férrer que já está desembarcando da base de apoio ao governo federal criticando a atuação do Dnit em Teresina e no Piauí. Para o senador falta uma ação efetiva do órgão no Estado.

“Ali é uma ferramenta para fazer o que já deveriam ter feito no Estado e em Teresina nos últimos 25 anos. Vocês vejam que essa duplicação existe em todas as capitais do Brasil. O governo federal fez investimentos nas capitais do Brasil, em todas. Até em Mossoró estão fazendo mais elevados que tudo que tem aqui no Piauí”, criticou Elmano Férrer. O senador foi ainda mais longe acrescentando que em outros 9 Estados a direção do Dnit é ocupada por gestores que não eram servidores de carreira do Dnit ou mesmo servidores federais.

Elmano Férrer atribuiu a outros interesses as dificuldades que o nome de Ribamar Bastos teve de enfrentar para tentar assumir o Dnit. “É questão eminetemente política. Eu não tenho nada mais com o governo, Nem estadual e nem federal”, arrematou o senador. Tentando pacificar a situação o governador Wellington Dias (PT) busca salvar o relacionamento com o agora ex-aliado. “Acho que o senador Elmano tem razão em contestar. Teve uma situação de um decreto de nomeação que chegou a sair e por alguma razão não foi implementado. Mas, vai ser dada solução”, apontou o governador ainda esperançoso de manter Elmano como aliado.

 

 

 

Com informações Vooz

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais