27.3 C
Jacobina do Piauí
15 de junho de 2024
Cidades em Foco
GeralMunicípiosPaulistana

DNOCS diz que não há risco de colapso e autoriza uso da água da barragem Ingazeira nas obras da ferrovia

O DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas) garantiu ao Ministério Público Federal que não existe ameaça de colapso no abastecimento de água na região de Paulistana. O órgão foi provocado pelos moradores que pediam a proibição da extração de água da barragem Ingazeira, reservatório que abastece mais de 21 mil pessoas na região de Paulistana.

Os moradores acionaram o Ministério Público para proibir que a água do açude seja usada na obra da ferrovia Transnordestina. O medo da população é que o açude, segundo os moradores, está com baixo nível de água e poderia comprometer o abastecimento humano.

A pedido do Cidadeverde.com, o Ministério Público Federal divulgou nota sobre o caso. O MPF informou que a denúncia foi arquivada, após receber garantia do DNOCS que não há risco de colapso de escassez de água.

Em nota, a assessoria de imprensa do órgão comunicou que o coordenador do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas- DNOCS, Djalma Policarpo, informou ao procurador da República, Carlos Wagner Barbosa Guimarães, que não existe nenhuma ameaça de colapso no abastecimento de água da cidade, bem como aduziu que o referido departamento, em consonância com a Agência Nacional de águas- ANA, estarão atentos na monitoração do reservatório, de modo a não permitir nenhum dano à população.

A cota máxima de retirada de água pela empresa Transnordestina Logística S/A, sem prejuízo do abastecimento de água para a cidade de Paulistana é de 342,14, de acordo com simulações efetuadas. Segundo o DNOCS, a cota encontra-se em 342,820, um volume equivalente a 21.009.576 metros cúbicos, que corresponde a 81,68% de sua capacidade.  O MPF acrescenta ainda que recebeu a comunicação de que o setor de recursos hídricos do DNOCS monitora semanalmente o reservatório até atingir a cota permitida.

 

 

Fonte: Cidade Verde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais