27.3 C
Jacobina do Piauí
15 de junho de 2024
Cidades em Foco
EducaçãoGeral

Rua da Glória retrata história e formação social do Piauí

O geógrafo e literato, Carlos Augusto de Figueiredo Monteiro, Doutor Honoris Causa da UFPI, Prof. Dr. da Universidade de São Paulo (USP), e atualmente membro titular da Academia de Ciências do Estado de São Paulo lançará no próximo dia 1º de julho, a partir das 19h, no Salão Poti, do Blue Tree Hotel em Teresina, a obra “Rua da Glória”. Editada pela Editora da Universidade Federal do Piauí (EDUFPI), a Coletânea é composta por quatro volumes referentes às quatro gerações contidas entre 1850-1950 de uma família piauiense. Em cada uma das etapas do tronco familiar: bisavós (Rumo à cidade Nascente); avós (As Armas e as Máquinas); pais (No Tempo dos Revoltosos) e individual (O Tamanho de Uma Esperança) estão entrelaçadas na história e formação social do Piauí.

O título escolhido para nomear os livros “Rua da Glória” faz referência ao nome da rua em que Carlos Augusto de Figueiredo Monteiro nasceu e viveu até os dezoito anos. Vivências estas que foram compiladas em quatros volumes, reunindo crônicas, painéis e narrativas repletas de imagens fundamentadas em documentos históricos, na memória e no modo de vida de personagens que viveram em uma Teresina entre os meados de 1850 e 1950.

De acordo com professor, Fonseca Neto, chefe do Departamento de História e presidente do Instituto Histórico e Geográfico Piauiense, a obra é um entrecruzamento de histórias que conectam simultaneamente o tempo e o espaço. “A rua da Glória de Monteiro é muito mais que, apenas, um logradouro público para circulação de pessoas e de objetos. É um espaço que carregou consigo o sentido poético de sua projeção para o rio Parnaíba a oeste e ao rio Poti para o leste. É também o espaço contornado por ruas que […] apontavam para movimentos da sociedade de então e do próprio Monteiro a “azimutes a partir dos quais” sua projeção se expandiu para o mundo”, conta.

Nos textos, o autor faz uma reflexão sobre a história centrada nas quatro gerações da sua família. “O livro 1 “Rumo à Cidade Nascente” descreve “a Teresina erguendo-se do chão chapadeiro dos coriscos”, lembra Fonseca Neto. “Rua da Glória 2 – As Armas e as Máquinas é Teresina entre o tempo social ardente”, conta. “Rua da Glória 3 é Monteiro volvendo ao tempo teresinense em que o próprio nasceu, teresinado, no cenário da capital do Piauí, detalha Fonseca. “Rua da Glória 4 “O Tamanho de Uma Esperança”, o conhecimento geoclimático e sua ciência”, ganham novas abordagens, além destes as “férias inesquecíveis em Miguel Alves com a prima Celsa” e “a bonança de outras” férias nas Barras”. Tem “aquele então”. E “este agora”, finaliza.

Sobre o autor:

Notável conhecedor do clima e das intervenções humanas no meio ambiente brasileiro, buscando aprimorar e aproximar as teorias de Geografia com Filosofia, Artes, Poesia e Literatura, Carlos Augusto de Figueiredo Monteiro, completou em março 2015, 88 anos. Ele Nasceu em 1927 em Teresina – Piauí. E é licenciado em Geografia e História na antiga Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil, Rio de Janeiro, com complementação na Universidade de Paris (Sorbonne).

Em 1950, estagiou na França e trabalhou no Conselho Nacional de Geografia, do IBGE. Nas décadas de 1950 e 1960, foi docente da Faculdade Catarinense de Filosofia, atual UFSC, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro, atual Unesp, e do Instituto de Ciências da Universidade de Brasília.

Em 1955 começou, em Florianópolis, sua carreira no magistério superior como responsável pela cadeira de Geografia Física na antiga Faculdade Catarinense de Filosofia. Em 1958, foi convidado a ser o coordenador da elaboração do Atlas Geográfico de Santa Catarina, obra pioneira no Brasil.

Em 1987, se aposentou como Professor Titular da Universidade de São Paulo, a partir da qual participando em eventos, seminários, congressos, fóruns de debate, entre outros.
Carlos Augusto de Figueiredo Monteiro é Doutor Honoris Causa da Universidade Federal do Piauí e da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professor emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. É membro titular da Academia de Ciências do Estado de São Paulo. Atualmente reside em Campinas.

Contribuições

Ao longo de sua carreira destacam-se algumas contribuições. Para a análise rítmica e à climatologia geográfica, destacam-se sua tese de livre-docência – Teoria e clima urbano (1975), defendida no Departamento de Geografia da USP, e também sua tese de doutorado A frente polar atlântica e as chuvas de inverno na fachada sul-oriental do Brasil, defendida na mesma instituição (1967). É autor, entre outras obras, de A dinâmica climática e as chuvas no estado de São Paulo: estudo geográfico sob a forma de atlas (1973), O clima e a organização do espaço no estado de São Paulo: problemas e perspectivas (1976), Clima e excepcionalismo: conjecturas sobre o desempenho da atmosfera como fenômeno geográfico (1991), Rua da Glória e Tempo de Balaio (1993), Geossistemas: a história de uma procura (2001), Clima urbano (2002), O mapa e a trama: ensaios sobre o conteúdo geográfico em criações romanescas (2002), Geografia sempre: o homem e seus mundos (2008) e O cristal e chama (2013).
Fonte: Ufpi

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais