22.4 C
Jacobina do Piauí
28 de fevereiro de 2024
Cidades em Foco
GeralNordeste em FocoPiauíPolícia

Pedreiro suspeito de homicídio é morto a tiros em município do Piauí

Foto: PM-PI

O pedreiro Tielson Emmanuel Rodrigues da Silva, de 26 anos, foi assassinado a tiros na cidade de Campo Maior, a 83 km de Teresina, na manhã dessa quinta-feira (18). Segundo a polícia, ele era suspeito de um homicídio na cidade.

O tenente-coronel Etevaldo Alves, comandante do 15º BPM, afirmou que o suspeito esperou Tielson Emmanuel voltar para casa e então cometeu o crime, por volta das 5h, no bairro Matadouro, na rua São José.

“O Tielson saiu de casa para deixar a esposa no local de trabalho, como ele fazia todos os dias. Segundo informações, quando ele retornou para casa, foi surpreendido por uma pessoa, não se sabe ao certo se uma ou mais pessoas, que estavam à espera dele. Ele, no momento que chegou em casa de motocicleta, sequer desligou a moto, e foi surpreendido pelos disparos de arma de fogo.  Ele empreendeu fuga por cerca de 100 metros da residência dele, e veio a solo e caiu já morto, em óbito, a cerca de 100 metros da residência dele”, explicou.

O comandante informou que Tielson Emmanuel era acusado de ter cometido um homicídio no ano de 2018 no bairro Cariri, em Campo Maior.

“Ele foi preso na época, cumpriu pena por esse homicídio, mas não se sabe ao certo a motivação desse crime. Ninguém sabe se tem ligação com esse homicídio que ele praticou no ano de 2018, portanto, seis anos atrás. O que se sabe é que, ultimamente, ele estava envolvido em algumas confusões, que a gente chama aqui de treta, se envolvendo aqui em disputa por tráfico de drogas, e alguns indivíduos envolvidos no mundo do tráfico. Houve um homicídio no ano passado, e ele era muito amigo dessa pessoa que veio a óbito lá no bairro Cidade Nova, em junho do ano passado. E, segundo consta, ele teria ameaçado de vingar a morte desse amigo. São muitas informações a respeito disso. Não se sabe ao certo”, disse Etevaldo Alves.

A perícia criminal e a equipe do Instituto de Medicina Legal (IML) foram acionadas.

“Estamos aqui colhendo mais informações, na tentativa de, evidentemente, identificar o autor ou os autores desse homicídio“, destacou.

Por Bárbara Rodrigues / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais