27.3 C
Jacobina do Piauí
15 de junho de 2024
Cidades em Foco
GeralPiauíPolícia

Estudante pede ajuda pelo Facebook durante tentativa de assalto na Uespi

Cerca de 16 alunos do curso de Comunicação Social da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) ficaram trancados dentro da sala de aula durante tentativa de assalto, na noite desta terça-feira (23). A ação criminosa foi impedida pelo professor, que percebeu que se tratava de um assalto e fechou, rapidamente, a porta.

O caso ocorreu no encerramento da aula, por volta das 20h30. Uma das estudantes fez um post no Facebook, no momento da tentativa de assalto, para pedir socorro.

“Um cara armado e com um capacete na cabeça, empurrou a porta e ainda chegou a dizer que era para todos nós ficarmos calmos, que só queria pedir dinheiro. Nesse momento, o professor viu a arma na cintura dele e, rapidamente, o empurrou, trancando a porta com a chave. Ficamos todos acuados no canto da sala, com medo que ele pudesse atirar. Fiz o post quando estávamos trancados, em um momento de desespero, para ver se alguém podia ajudar”, explica a universitária.

Os estudantes ficaram presos na sala de aula por cerca de cinco minutos, após conseguiram acionar os seguranças da instituição. “Uma colega nossa ligou para o namorado dela, que também estuda na Uespi, e ele acionou os seguranças”, reitera.

Dos 16 alunos, vítimas da tentativa de assalto, apenas três eram mulheres. A Polícia Militar foi acionada, mas o suspeito não foi localizado. Outra estudante da turma e o professor também comentaram o caso ans redes sociais.

 

Reação
Em entrevista no Jornal do Piauí desta quarta-feira (24), o pró-reitor de administração da Uespi, Raimundo Izídio de Sousa, informou que a universidade já conta com câmeras, seguranças armados e vigilantes de uma empresa terceirizada nos três turnos no campus Torquato Neto.

No caso em questão, o pró-reitor explicou que a identificação do suspeito ficou comprometida porque ele usava capacete. “Sobre o sujeito que tentou abordar e fazer o roubo na sala de aula, tivemos conhecimento de que já esteve aqui outras vezes. Inclusive já saiu daqui algemado”, acrescentou.

O pró-reitor ainda disse que um novo contrato vai ampliar o número de vigilantes.

Graciane Sousa / Cidade Verde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais