23.1 C
Jacobina do Piauí
28 de fevereiro de 2024
Cidades em Foco
GeralNordeste em FocoPolícia

Em audiência, filha faz cobrança por assassinato do pai e Chico Lucas pede desculpas à família

Imagens: Câmara Municipal de Parnaíba

O Secretário de Segurança do Piauí, Chico Lucas, pediu desculpas nesta quarta-feira (18) às famílias das vítimas do triplo homicídio que ocorreu em Parnaíba no dia 14 de setembro quando o carro onde eles estavam foi alvejado por disparos de arma de fogo. A declaração do gestor aconteceu durante uma audiência pública na Câmara Municipal de Parnaíba que tratou sobre a segurança na região. A estudante Kelly Carvalho, filha de um dos três mortos, fez uma declaração cobrando medidas para combater a violência.

“Foi uma coisa trágica porque eles saíram para trabalhar, para o serviço, para ganhar o pão, para ganhar o sustento, e quando a gente seu deu conta, a gente recebeu a notícia de que estavam mortos. Eu tenho uma tia de 33 anos que ficou desamparada porque não pode voltar para a casa dela. Eu tenho uma mãe cardíaca com problemas cardíacos gravíssimos que tem só a nós agora, porque meu pai era a base dela. Tem a esposa do Leo que ficou com um filho de 11 anos e outra de 5. (…) E aí o que vai ser feito para que outras famílias não passem pelo mesmo sofrimento que nossa família está passando?”, questionou emocionada.

Em seguida, o gestor da pasta da Segurança Pública iniciou seu depoimento pedindo desculpas às famílias das vítimas mortas na chacina. Disse que está acompanhando de perto as investigações e que a sua gestão na secretaria tem priorizado salvar vidas.

“Começo pedindo desculpas às famílias das vítimas chacinadas, na pessoa da Kelly Carvalho. Esse crime eu estou acompanhando, como todos os crimes. Eu não faço distinção em nenhum tipo de vida, seja a pessoa que participa ou não do mundo do crime. Seja a pessoa que morra de assassinato ou de trânsito. Tanto é que nós temos uma política muito clara, nós queremos salvar vidas”, declarou.

O secretário também falou que nenhuma fala ou ação irá retornar os familiares mortos, e que, mesmo que haja um redução nos crimes, para a pessoa vítima, nada terá sido importante.

“Quero dizer Kelly, que eu sinto muito, como todas as mortes são sentidas, e que a minha fala vai ser como um gestor de uma política pública, e nada do que eu vou falar, vai arrefecer a dor de vocês, e não vai de maneira alguma retroceder no tempo e fazer com que os familiares assassinados e aqueles que foram vítimas retornem à situação anterior. Política pública é complexa porque existe a sensação, e fato número. A gente pode reduzir a um homicídio  por ano em Parnaíba, mas para essa família que foi vítima, nada foi relevante”, disse.

O secretário falou sobre medidas que foram adotadas para coibir a criminalidade em Parnaíba e em todo o litoral do Piauí. “Já dobramos o número de delegados e o número de delegacias na região. Agora podemos contar com duas delegacias nas áreas de homicídios, tráfego, da mulher, patrimonial e ainda  dois distritos”, comentou.
Além disso, o secretário acrescentou que em breve será reformado o 27° BPM e construído um novo batalhão na região.


Antônio Santos Souza, Joaquim Severiano da Silva Filho e Leandro dos Santos Oliveira foram mortos na chacina

Polícia ainda procura autores da chacina

Antônio Santos Souza, de 37 anos, Joaquim Severiano da Silva Filho, de 47 anos e Leandro dos Santos Oliveira, de 38 anos, estavam em um carro quando o veículo foi alvejado com disparos de arma de fogo no bairro Planalto, em Parnaíba. Eles eram pedreiros e estavam indo em direção a uma obra onde estavam trabalhando. Um mês após o crime, a polícia ainda não prendeu os suspeitos, mas informa que está realizando as investigações.

Por Roberto Araujo / CidadeVerde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais