27.3 C
Jacobina do Piauí
15 de junho de 2024
Cidades em Foco
GeralMunicípiosPaulistanaPolícia

Disfarçados de clientes de lotérica, policiais civis de Paulistana prendem foragido há 14 anos; Veja!

A Polícia Civil de Paulistana distante (450 km de Teresina), prendeu na tarde desta quarta-feira, 01 de julho,, o sujeito de nome José Germano,  o “Zé Brasileiro”, 50 anos, acusado de ter cometido um homicídio, com requintes de crueldade, no ano de 2001, no Estado de São Paulo e outro homicídio no Piauí, na cidade de Queimada Nova, que pertence à 12ª Delegacia Regional de Paulistana. A voz de prisão foi dada na cidade de Teresina, em uma lanchonete de frente a uma casa lotérica no Bairro Saci, por uma equipe de policiais civis da 12ª DRPC.

Segundo informações, o acusado já vinha sendo investigado há alguns meses, sendo que já se tinha cópia do mandado de prisão, datado de 2001, oriundo de São Paulo, e já se sabia também, a provável localização do suspeito.  ´”Com o auxílio de populares, e ainda pesquisas via internet, já tínhamos checado vários detalhes sobre o acusado, inclusive, que o mesmo vinha sacando o benefício bolsa família em uma determinada casa lotérica na capital”, comentou o Delegado  Otony Nogueira Neto.

1000
Foto: Polícia Civil

 

E ainda, de acordo com informações repassadas pela Polícia Civil, o crime de homicídio em Queimada Nova teria sido praticado por José Germano, réu confesso, em fevereiro/2015, no bar da própria vítima, uma mulher de 26 anos, na localidade Jacú, tendo ainda esfaqueado uma terceira pessoa, na mesma ocasião. “Apesar de não ter dado certo a primeira campana que fizemos na capital, na tentativa de prender o indivíduo, tivemos perseverança e logramos êxito”, comentou o delegado Otony. E ainda, “Constatamos que o mesmo residia no Bairro Santa Maria da Codipi, em Teresina, e estava trabalhando informalmente no CEASA, e, posteriormente, descobrimos que o mesmo sacava o bolsa família sempre nos três primeiros dias em que o dinheiro estava disponível, facilitando assim a ação”, finalizou a autoridade policial.

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais