25 C
Jacobina do Piauí
21 de maio de 2024
Cidades em Foco
EsportesGeral

Crislan diz que preferência é ficar no Brasil, mas mãe sonha com Liga dos Campeões

O atacante Crislan revelou que sua preferência no futuro profissional é continuar no Brasil, apesar da mãe sonhar em ver o filho na televisão em uma partida da Uefa Champions League, a Liga dos Campeões da Europa.

“É um sonho jogar a Série A. Mas meu empresário tem boas propostas para mim. O que ele definir, eu tenho certeza que vai ser o melhor. Se for para sair do Brasil, tenho certeza que vou ser muito feliz”, declarou o jogador piauiense, que aguarda a decisão sobre seu destino enquanto visita parentes e amigos nas cidades de José de Freitas e Teresina.

Destaque no Campeonato Paulista com nove gols marcados pelo Penapolense, sendo o artilhario da primeira fase da competição, Crislan já teve sondagens de clubes do Brasil, Grécia, Portugal e México. Em entrevista recente ao Cidadeverde.com, o empresário Ricardo Valério revelou que o destino do jogador deve ser definido até quinta-feira (23).

As propostas do exterior ainda não são de gigantes europeus, mas Crislan já percebeu que dona Antonia Maria tem um brilho nos olhos quando ouve o hino da Liga dos Campeões da Europa na televisão. “Minha mãe, quando está assistindo, quando escuta a vinheta ela me imagina um dia jogando aquilo. Isso toca o meu coração. Quem sabe, se eu sair do Brasil, eu possa ter a oportunidade de jogar a Champions League”, admitiu o artilheiro.

A família, por sinal, é muito importante para a carreira de Crislan. “Quando eu tenho uma folga, prefiro vir a Teresina e José de Freitas, para renovar as forças. (…) Nunca vou negar minhas origens. Sou piauiense de coração. Esse calor dos meus amigos, desses companheiros que eu tenho e da minha família, que é o mais importante, é o que me faz seguir em busca dos meus objetivos”.

 

Proposta da Coreia recusada
Crislan aproveitou a entrevista para agradecer pela oportunidade recebida no Penapolense, que o recebeu após passar pelo Náutico, que enfrentava problemas financeiros. “Acho que eu fui corajoso e encarei o novo desafio quando recusei uma nova proposta para sair do Brasil”, revelou.

O atacante também admitiu que estava chateado por ter ficado no banco de reservas no Penapolense em boa parte do Paulistão. Quando teve a oportunidade de entrar no jogo contra o Corinthians, o piauiense fez dois gols, um deles encobrindo o goleiro Cássio. “Eu estava meio chateado porque jogador nenhum gosta de ficar no banco. E eu falei que ia dar meu melhor e ajudar minha equipe. (…) Eu vi que o campo estava molhado. O único recurso que eu tinha era aquele (encobrir o goleiro)”.

 

 

 

 

Fonte: Fábio Lima / Cidade Verde

Notícias relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você está de acordo, continue navegando, aqui você está seguro, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais